Securitização: O que é, características e seus principais mitos

Se você é uma pessoa mais ativa dentro do mercado financeiro com certeza já ouviu falar sobre a securitização e as “famosas” empresas securitizadoras.

Apesar do nome pouco comum a securitização não é nada complicada, na verdade, poderá ser um serviço que ajudará você e seu empreendimento de diversas formas, confira no decorrer deste artigo um pouco mais sobre este termo.

Possui aquela grande ideia no papel, mas precisa de uma ajuda financeira para que o sonho seja realizado? Os ramos da securitização podem lhe auxiliar.

Securitização

A securitização nada mais é do que uma forma de transferir títulos como faturas que ainda não foram pagas, empréstimos, ou qualquer divida de crédito em títulos que serão negociados no mercado de capitais.

De forma simplificada o termo securitização se é usado quando empresas menores/em desenvolvimento dividem suas dívidas entre vários investidores, investidores esses que possuem um maior entendimento e domínio do mercado de capitais e podem até mesmo evitar uma possível quebra de sua empresa caso a divida não seja paga.

Como funciona securitização?

Ainda está um pouco complicado? Sem problemas, vamos listar dois exemplos que podem lhe auxiliar no entendimento de como funciona alguns dos setores da securitização, siga:

  1. Iniciar um novo empreendimento demanda um alto valor investido do próprio empresário não é mesmo? Você demanda tempo, dinheiro que passou meses e até mesmo anos juntando para que seu negócio fosse oficialmente aberto; e esse dinheiro investido de seu próprio bolso pode demorar a retornar através de sua empresa; tendo essa questão em vista, você pode então recorrer a uma securitizadora. Ao entrar em contato com uma securitizado com suas dívidas, a empresa então irá vender seus títulos para outros investidores, após a venda o dinheiro poderá então permitir que você termine sua obra ou apenas tenha dinheiro suficiente para manter seu empreendimento em dia.
  1. Digamos que você possua uma empresa no ramo imobiliário, e você consegue fazer uma grande venda de um belo apartamento, porém, a compra deste imóvel foi feita em diversas parcelas e você só irá receber o valor total daqui a 20 anos; podem existir situações em que você irá precisar desse dinheiro que de alguma forma já é seu porém sem esperar tanto tempo; é aí que a securitização entra novamente; você poderá buscar pela antecipação de recebíveis, onde um investidor poderá comprar essa sua divida (recebendo uma taxa de juros que seja superior ao tesouro direto) e lhe fornecer o dinheiro do qual está precisando, independente de para o que ele seja.

Para que esse processo de securitização aconteça, são necessários três agentes trabalhando em conjunto, são eles:

Empresa credora

É a empresa que está precisando de crédito(dinheiro), a mesma possui dividas e recebíveis que poderão ser transformadas em títulos.

Empresa investidora

Uma pessoa podendo ser ela física ou jurídica que irá investir dinheiro em sua dívida, recebendo então uma remuneração com acréscimo de taxa de juros em cada pagamento que for quitado encima de seu projeto.

Empresa securitizadora

Empresa que irá intermediar as relações entre empresa credora e empresa investidora, responsável por fazer analises de variáveis, estruturar a operação e emitir os títulos e trocas de ativos.

Quais são as securitizadoras?

As securitizadoras são separadas por títulos, e as mesmas possuem suas próprias características e diferentes setores de atuação.

Certificados de Recebíveis Imobiliários

Também chamado de CRI este tipo de securitização possui como função lhe antecipar créditos futuros que possuam sua origem no setor imobiliário; o 2° exemplo dado logo a cima por exemplo seria cuidado e tratado pelo CRI.

Fundo de Direitos Creditórios

O FDIC consiste basicamente em uma união de diferentes investidores que possuam o interesse de investir seu dinheiro em uma única empresa/empreendimento. Esses investidores são mais habituados e trabalham diretamente com o mercado financeiro, fazem uma grande analise e debate sobre uma x empreendimento em potencial, garantindo que o investimento ocorra apenas quando já possuem um conhecimento prévio de que a empresa a ser investida possui um grau de sucesso a se alcançar e resultara em retorno financeiro para todos.

Certificado de Recebíveis do Agronegócio

Assim como o CRI o CRA possui as mesmas características e funções, porém, ao invés de tratas de dividas imobiliárias estará tratando dividas relacionadas ao agronegócio.

Debêntures

Possui uma ideia de negócio/empreendimento, porém necessita de ajuda financeiro para tirar os planos do papel? Então as chamadas debentures irão lhe ajudar, as mesmas são títulos que serão vendidas a investidores que comprem a sua ideia e depois os mesmos irão receber o dinheiro investido e lhe fornecido com um acréscimo de juros.

Mitos sobre a securitização

Naturalmente, conforme uma ideia, empresa ou qualquer “assunto desconhecido” cresce no mercado, os famosos mitos e informações errôneas também crescem, apesar da securitização e das empresas securitizadoras já serem mais conhecidas no mercado, ainda existem alguns mitos sobre as mesmas, vamos nos libertar de alguns deles.

 Já pensou em procurar pela securitização mas desistiu da ideia por conta de uma “Informação” que lhe foi passada? Talvez a mesma seja falsa.

Securitização funciona apenas para grandes empresas

Na realidade pequenas e microempresas são uma das que mais podem se beneficiar da securitização, este mercado não é limitado a grandes empresas ou a setores com a economia mais quente como o mercado imobiliário por exemplo.

A securitização só pode ser buscada quando o empreendimento estiver concluído

Outro grande mito é de que você só consegue usufruir da securitização quando sua empresa já estiver com todas as obras feitas, existem sim investidores e métodos que só aceitam investir quando sua empresa já está pronta, porém, elas não são regras.

Caso o empreendimento esteja com as obras em andamento, apenas receberei valor para as mesmas

Comumente se temos a ideia de que caso busquemos pela securitização e nosso projeto ainda esteja com as obras em andamento, apenas receberemos um valor para custear as mesmas, algo falso, ao entrar em contato com uma securitizadora diversos gastos serão considerados, como marketing, licenciamentos e impostos por exemplo; deste modo, é até comum que o valor recebido ainda seja maior do que o preço para a finalização da obra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.